Dieta chinesa

Dieta chinesaReconhecida pela Organização Mundial de Saúde, a medicina chinesa tem o respaldo de mais de 5 mil anos de história. Seguindo a filosofia do Ying e do Yang, ela se baseia no equilíbrio entre o bem e o mal, entre o quente e o frio. Desta forma surgiu a dieta chinesa, uma opção que mescla alimentos seguindo este pensamente e que tem relatos de grandes perdas de forma saudável.

Segundo o especialista em medicina chinesa e médico doutor Mauro Perini, quando o estômago está frio, ele passa a não digerir corretamente a comida, dando a sensação de inchaço e absorve mal os alimentos, levando a diversos problemas e elevando a vontade de comer doces.

Já com o estômago quente, sua atividade é favorecida e a sensação de saciedade é alcançada mais facilmente e tem efeito prolongado. A ingestão de água morna, por exemplo, tem o a capacidade de melhorar o processo digestivo e a absorção de alimentos, sem contar diminuir a fome.

Cardápio para a dieta chinesa

  • Em Jejum: 1 copo americano de água morna.
  • Café da manhã: 1 fatia de pão integral com margarina ou requeijão light, 1 xícara de café ou chá sem açúcar e 1 pote de iogurte desnatado com linhaça.
  • Lanche da manhã: 1 fruta pequena e 1 xícara de chá verde.
  • Almoço: 1 colher de sopa de feijão, 2 colheres de sopa de arroz integral, 1 filé de carne magra grelhado, 2 legumes cozidos de sua preferência e 2 folhas de alface.
  • Lanche da tarde: 1 barrinha de cereal.
  • Jantar: 1 sopa light ou 1 fruta ou 1 salada variada.
  • Ceia: 1 xícara de chá verde.

Vídeo sobre a dieta chinesa


Comente!


Voltar ao topo ↑